Ibama apreende e doa 2,6 toneladas de pescado capturado no defeso em Tucuruí, no Pará

operação defeso apreensão caminhãoBelém (26/11/2009) – Fiscais do Escritório Regional do Ibama em Tucuruí anunciaram nesta quarta-feira (25/11) a doação de 2,6 toneladas de pescado ilegal apreendido num único final de semana no município, no sudeste do Pará. Os agentes, que realizam a Operação Defeso na região desde 1º de novembro, início do período de reprodução na Bacia do Tocantins, também detiveram um caminhão e aplicaram R$ 47,4 mil em multas. Os peixes capturados irregularmente, de espécies como curimatã, mapará, caranha e piau, foram destinados a populações carentes nos bairros de São Sebastião, Paravoá e Liberdade.

Com apoio da Polícia Militar, as ações neste fim de semana começaram naoperação defeso distribuição peixes sexta (20/11), quando os fiscais apreenderam 600 Kg de pescado à venda numa feira livre. Mais 300 kg foram retirados de um frigorífico que não fez a Declaração de Estoque Pesqueiro ao Ibama, como determina a lei. O proprietário foi multado em R$ 6,7 mil. Outros 300 Kg estavam com vendedores ambulantes, que fugiram com a chegada da fiscalização.

Um caminhão carregado com 2 toneladas de mapará ilegal foi flagrado na noite de sábado (21/11) no Km 1 da BR-422, em Tucuruí. Segundo o dono da carga, multado em R$ 40,7 mil, o produto foi comprado de uma colônia de pescadores em Itupiranga e seguia para Abaetetuba.

A pesca está proibida em toda Bacia Hidrográfica do Rio Tocantins no período de 1º de novembro a 28 de fevereiro. Este ano, a proibição inclui o reservatório da Hidrelétrica de Tucuruí.

operação defeso distribuição peixes“O período de defeso, ou piracema, existe para preservar a reprodução dos peixes, garantindo o equilíbrio ambiental e a produção pesqueira para os anos seguintes”, explica o Chefe do Escritório Regional do Ibama em Tucuruí, Cláudio Haydemar. Durante esta época, os peixes nadam correnteza acima, rumo às cabeceiras dos rios, onde a chance de sobrevivência dos recém-nascidos é maior.

Nelson Feitosa
Ascom Ibama

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.