Ibama apreende cinco barcos com 300 quilos de lagosta


Os fiscais do Escritório Regional do Ibama em Parnaíba (PI) apreenderam cinco embarcações que pescavam no litoral do Piauí, utilizando redes tipo caçoeira e equipamentos de mergulho (compressor) para captura de lagostas.

Dois barcos não tinham licença para pesca, dois pescavam com rede e o outro estava utilizando compressor. Os pescadores foram autuados e os barcos apreendidos, juntamente com 300 kg de lagosta e 10.000 metros de rede. Além disso, foram adotados procedimentos pela equipe de fiscalização da Delegacia Regional do Trabalho (DRT/PI).


Segundo o Chefe do Escritório Regional do Ibama em Parnaíba, Fernando Gomes, “a fiscalização está intensificada na região, temos duas equipes embarcadas e uma por terra, mesmo assim alguns barcos continuam pescando sem licença, com rede e com compressor, mas aos poucos eles vão sentindo a necessidade de se enquadrar na lei”.

A ação empreendida foi realizada em parceria com a Polícia Militar do Piauí que tem mantido o apoio ao Plano Nacional de Fiscalização com um efetivo de seis militares, desde o princípio da operação.

Segundo a coordenação local, a estratégia da fiscalização vai ser mantida e a equipe vai continuar vistoriando os barcos que operam na pesca da lagosta observando o tamanho mínimo de captura, o permissionamento das embarcações e os petrechos de pesca ilegais utilizados, ou seja, a rede de caçoeira e o uso de compressor.

Os armadores de pesca de Luis Correia têm reconhecido que a operação de fiscalização já aponta para resultados perceptíveis quanto a recuperação do estoque natural, segundo o Presidente da Associação de Armadores de Pesca de Luis Correia – APEL, “há muito tempo que não vemos a quantidade de lagostas e do tamanho que temos pescado, isto é reflexo do paradeiro e da fiscalização do Ibama”, comentou Márcio Kildare.
(Fonte: Assessoria de Comunicação – Ibama/PI)

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

um comentário

  1. cleilton monteiro

    eu acho uma ijustiça
    o gorverno gasta tando dinheiro atrais
    de pais de familia que vaô pro mar
    ganhar seu sustendo
    pesca lagosta

    enguanto tem varios traficantes souto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.