Golfinho é solto a cinco quilômetros da costa em Itapuã


O golfinho-de-dentes-rugosos encontrado, no final da tarde da última sexta-feira, 11, em uma área de mangue do Lobato foi solto a quilômetros da costa em Itapuã às 8 horas deste sábado. Antes da soltura a fêmea adulta com 2,5 metros de comprimento foi submetida a uma série de exames como raio x e ultra-som por uma equipe de biólogos e veterinários.

O animal passou a noite em uma piscina natural no Quartel de Amaralina, após ficar preso em um espinhel (tipo de arte de pesca de fundo que consiste em uma linha principal, forte e comprida, de onde dependem outras linhas secundárias mais curtas e em grande número, a intervalos regulares, onde cada uma termina num anzol).


Ela estava cansada por causa da situação de estresse, mas conseguimos estabilizar a freqüência cardíaca e respiratória. Depois fizemos coleta de sangue para identicar algum tipo de infecção e outros exames complementares. Ela está aparentemente saudável e tem uma boa camada de gordura”, contou a veterinária Raquel Veloso.

O Instituto tem sede no Centro de Resgate de Mamíferos Aquáticos, em Pituaçu, e está vinculado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis(IBAMA). A equipe de resgate pode ser acionada por telefones que funcionam 24 horas: 9198-2620 ou 3461-1490. “Atendemos ligações a cobrar”, Lembra o coordenador do Instituto Mamíferos Aquáticos, Luciano Wagner Reis.

A espécie típica de águas oceânicas é da família Delphinidae é comum na região e pode nadar em grupos ou não. O nome vem das diversas estrias, finas e verticais, encontradas nos seus 20 a 27 pares de dentes. Como principais características ela apresenta no dorso uma estreita faixa cinza-escura com o formato de ampulheta. A ponta do bico e os lábios são brancos. Os grupos do animal – vivem pelo menos 32 anos – têm no máximo 50 indivíduos e se alimentam de peixes, lulas e polvos.

Fonte = A Tarde on line

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.