Equipe do Ministério da Ciência e Tecnologia avalia projetos na Embrapa Pantanal


A Secretaria Executiva do CPP (Centro de Pesquisa do Pantanal) e membros da Comissão de Acompanhamento e Avaliação do Termo de Parceria do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) realizaram a primeira visita in loco na Embrapa Pantanal na última semana. A visita teve como objetivo avaliar o desenvolvimento de projetos que estão sendo realizados na Unidade e são financiados pelo MCT em parceria estabelecida com o CPP desde 2004.

O CPP é uma organização independente, sem fins lucrativos, que busca contribuir para o bem estar da população pantaneira, tendo em vista a sustentabilidade da região, a dimensão do Pantanal e a importância hidrológica para todo o sistema fluvial Paraguai-Paraná. A parceria com o MCT tem como propósito fomentar a produção de novos conhecimentos científicos, tecnológicos e propor políticas públicas para o desenvolvimento sustentável da bacia pantaneira, além de prover a cooperação e a troca de informações com instituições congêneres ao redor do mundo.

A Embrapa Pantanal (Corumbá-MS), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, é uma das organizações apoiadas pela parceria, atuando em duas redes de pesquisa: Pecuária e Pesca. São seis projetos da Rede Sustentabilidade da Pecuária, coordenados pela pesquisadora Sandra Santos desde agosto de 2006, e dois projetos na Rede de Pesca, coordenados pela pesquisadora Emiko Kawakami de Resende.

Durante a visita, os membros foram recebidos pelo chefe-geral da Embrapa Pantanal, José Aníbal Comastri Filho, pelo chefe de pesquisa, Thierry Tomich, pelos pesquisadores Sandra Santos e Walfrido Tomás, além do supervisor de laboratórios Antônio Arantes Sobrinho. Conheceram as instalações físicas do laboratório de geoprocessamento, o laboratório de análises químicas, o laboratório de recursos forrageiros, o laboratório de recursos pesqueiros, as coleções biológicas, incluindo o herbário e as coleções de peixes e de vertebrados, e o mais novo laboratório da Unidade: o de digestibilidade in vitro.

O roteiro incluiu ainda uma visita à fazenda Nhumirim, campo experimental da Embrapa Pantanal. A equipe fez um sobrevôo na região da Nhecolândia, conheceu ações como a grade permanente para o monitoramento de biodiversidade e processos ecológicos. O pesquisador Walfrido Tomás explicou como o funcionamento dos equipamentos e a estrutura da grade têm contribuído para que a Rede de Sustentabilidade da Pecuária no Pantanal atinja seus objetivos e metas.

Ubirajara Araújo Filho, assessor administrativo do MCT, e um dos membros responsáveis pela avaliação in loco, diz estar impressionado com os projetos na Embrapa Pantanal e concluiu que esta visita certamente subsidiará a possibilidade de renovação da parceria entre o MCT e o CPP. Também participaram desta visita Maria Luiza Alves, Fernando André, Alfredo Mendes, Marinêz Marques e Paulo Teixeira Jr. (Daniela dos Santos)

Fonte = por e-mail
Ana Maio
Jornalista – Mtb 21.928
Área de Comunicação e Negócios-ACN
Embrapa Pantanal
Corumbá (MS)
(67) 3233-2430 ramal 235

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.