Em visita a Bahia ministra quer ampliar parcerias e o apoio na liberação de licenças para aquicultura

Queremos ocupar todas as águas de domínio da União para cultivo de pescados com objetivo de produzir de forma legal e oficial

Depois de Santa Catarina, a Ministra da Pesca e Aquicultura Ideli Salvatti estará na Bahia nesta sexta-feira, 21 de janeiro, para propor políticas e ações estratégicas de estímulo e desenvolvimento do setor pesqueiro e aquícola baiano.

Pela parte da manhã, no auditório do Banco do Brasil, em Salvador, a ministra se reúne com o Fórum da Pesca da Bahia, organização formada por 116 entidades envolvidas na cadeia produtiva, como sindicatos, associações, colônias, cooperativas, universidades e federações. O coordenador do Fórum, Ajax Santos Tavares, que comandará a reunião, é membro do Conselho Nacional da Pesca e Aquicultura e também da OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras.

Já à tarde, às 14h, no Centro Administrativo, a ministra terá audiência com o Governador da Bahia, Jaques Wagner. Discutirá a agilidade na liberação das licenças ambientais para a produção de pescado pela aquicultura (criação de peixe, mariscos, etc em cativeiro), de estudos para demarcações em águas da União e a ampliação das parcerias no estado para atendimento às demandas do setor.

O estado baiano é o terceiro maior produtor de pescado no ranking nacional, com mais de 119 mil toneladas/ano, segundo a última estatística divulgada pelo Ministério da Pesca e Aquicultura. Entre os destaques estão a produção de tilápia e camarão.

Também é segundo estado no roteiro de governos que Ideli Salvatti pretende visitar ainda neste mês. “O que queremos com os governadores é uma agenda muito objetiva”, disse a ministra. “Desentravar a burocracia que impede o acesso ao crédito, a pesquisa e capacitação, bem como buscar parcerias para que consigamos fortalecer o setor”, confirmou.

De acordo com Ideli, o Governo Federal está determinado em transformar o Brasil em um dos maiores produtores mundiais de pescado, por isso a necessidade de apoio e união de esforços com estados e municípios.

Depois de visitar SC e BA, o roteiro previsto da ministra será nos estados de RN, SP e MG onde já existem títulos de cessão de águas para serem outorgados e entregues aos produtores. “Queremos ocupar todas as águas de domínio da União para cultivo de pescados com objetivo de produzir de forma legal e oficial, com política clara e investimentos necessários”, finalizou Ideli Salvatti.

MPA

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.