Deputado pede intervenção de Solla na saúde de marisqueiras na Bahia

As trabalhadoras da pesca apresentam prurido e lesões ulcerosas na pele

O deputado estadual petista Marcelino Galo solicitou a intervenção do secretário da Saúde na Bahia, Jorge Solla, para analisar as águas da Baía do Iguape, localizada na Baía de Todos os Santos. Possivelmente estão causando lesões de pele nas marisqueiras do município de Maragojipe, a 133 km de Salvador. A demanda foi requerida na reunião do Conselho Deliberativo da Reserva Extrativista da Baía de Iguape, na última terça-feira (13), pelas Colônias de Pescadores de Maragojipe e Cachoeira.

As trabalhadoras da pesca apresentam prurido e lesões ulcerosas na pele – popularmente conhecidas como coceiras e feridas – nas regiões do corpo que entram em contato com a água da Baía. “É necessário um estudo para atestar a qualidade microbiológica ou sanitária desta água. A situação já é muito difícil para essas mulheres que trabalham, muitas vezes, num ambiente insalubre, com esforço repetitivo, má postura, exposição ao sol, entre outros problemas. A saúde dessas trabalhadoras precisa ser mais valorizada”, afirma o deputado Marcelino Galo.

Poluição da Baía

Atualmente, a Baía de Todos os Santos sofre um processo acelerado de poluição ambiental, que se registra em todos os níveis, desde a doméstica com os esgotos, à industrial, que ocasionam a redução da psicosidade. Esse fenômeno está também presente em diversas áreas do Recôncavo, principalmente no que concerne à vertente hídrica, com os efeitos do chumbo, manganês, mercúrio, agrotóxicos, lixo e esgoto. Em 2000 foi criada e instalada a Reserva Extrativista (Resex) Baía do Iguape para a conservação e preservação da região. O governo estadual propõe a instalação de um pólo naval e, segundo a população local o pólo poderá agravar ainda mais a situação precária da região.

Ascom deputado Marcelino Galo

www.marcelinogalo.com

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.