Câmara frigorífica estimula projeto de arranjo produtivo em Barra Nova / Espírito Santo

Moradores da região de Barra Nova (ES) estão ansiosos com a chegada da nova câmara frigorífica que trouxe novas expectativas para os pescadores da região. Cledson de Sousa Felippe, superintendente da Pesca e Aquicultura no estado do Espírito Santo, se reuniu com membros da diretoria da Associação de Pescadores Artesanais e Assemelhados de Campo Grande de Barra Nova (APESCA) e conversaram sobre a câmara frigorífica.

A chegada da câmara frigorífica fez com que os pescadores se animassem, pois possibilitará desenvolver uma nova atividade produtiva, gerando renda e empregos na região. Com a câmara eles poderão viabilizar o fornecimento de pescado na alimentação escolar, pois já possuem uma cozinha industrial e poderão adaptá-la para o obterem o serviço de inspeção municipal e entrar no mercado das compras governamentais”, explica Cledson.

O projeto será desenvolvido no espaço onde atualmente funciona a cozinha do centro de vivência de Barra Nova e irá ser transformada em unidade de beneficiamento do pescado. Lá o peixe será limpo para poder ir à venda. “O arranjo produtivo local será com o bagre africano (Clarias gariepinus) que atualmente se encontra em abundância na região. A proposta possui sustentabilidade ambiental, pois visa proteger os estoques dos peixes nativos. Também na área social, pois gera emprego e renda na região e ajuda a resguardar os estoques do caranguejo Uça, e econômica, pois permite o desenvolvimento de ciclo econômico que fortalece o mercado interno do município criando as condições de prosperidade para a comunidade pesqueira”, analisa o Superintendente.

A Superintendência Federal de Pesca e Aquicultura do Espírito Santo está viabilizando o projeto e também dando toda assistência técnica para adaptação das instalações físicas. “Temos como estratégia de desenvolvimento a criação de arranjos locais de produção, visando constituir de forma integrada um novo mercado de pescado que venha atender as expectativas de melhores condições de trabalho e renda para os pescadores artesanais do Espírito Santo”, finaliza Cledson Felippe.
No começo de maio a comunidade de pescadores de Campo Grande de Barra Nova, no município de São Mateus, realizou a 10º edição do festival do caranguejo. O evento contou com a participação de diversas entidades ligadas a pesca e foi organizado pela APESCA.

O presidente da APESCA, Adeci de Sena, explicou que o festival recebeu cerca de seis mil pessoas por dia, e que durante os três dias foram consumidos mais de sete mil caranguejos. “O festival é muito importante para nossa região, pois valoriza a nossa cultura e principalmente a classe dos pescadores e catadores”, declara Adeci. Esse ano foi reservado um espaço onde foram feitas diversas palestrar que fortaleceram ainda mais o trabalho de quem vive da pesca.

Nesse espaço destinado a discussões sobre o setor pesqueiro, o Superintendente Federal de Pesca e Aquicultura, Cledson de Sousa Felippe, ministrou uma palestra para diversos pescadores artesanais, sobre a conjuntura atual das políticas públicas voltadas para o fomento da pesca e aquicultura, destacando a nova legislação sobre registro geral da atividade pesqueira.

MPA

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.