Cais do Terminal Pesqueiro público é fiscalizado em Angra

Após muitas reclamações, o secretário de Governo Alexandre Tabet, acompanhado do secretário de Pesca, Humberto Martins; da vereadora Vilma dos Santos (PRB) e do engenheiro Antônio Vianna, foram hoje até o cais do Terminal Pesqueiro público na intenção de colher dados quanto aos problemas do local e, posteriormente, buscar soluções relativas ao assunto.

De acordo com o secretário de Governo, os questionamentos quanto à execução da obra não vêm de agora.

– Estamos tentando resolver um problema que se arrasta há algum tempo, ligado à construção do terminal pesqueiro público. É uma obra do hoje Ministério da Pesca e Aquicultura, e a construção do cais começou de forma equivocada, já que não houve um estudo técnico – afirmou Alexandre.

A plataforma que se encontra no cais está em perfeito estado, mas as estacas não foram construídas de forma adequada, o que acabou se transformando em um empecilho, já que a obra foi interditada.

Enviado pelo Ministério da Pesca e Aquicultura, Antônio Vianna realizou um levantamento técnico inicial, para posteriormente fazer uma análise mais apurada, organizada também por outros engenheiros especialistas na área, oferecendo uma resposta à prefeitura quanto à solução do problema.

– A problemática tem a ver com a questão estrutural. Houve recalque, e as estruturas da plataforma estão comprometidas ou quebradas, apresentando corrosão. De qualquer forma, poderá ser efetuada uma solução técnica para a obra – informou o engenheiro.

Alexandre Tabet se mostrou esperançoso em relação à solução do problema.

– Agora, acredito que vamos conseguir solucionar a questão. A vereadora Vilma dos Santos está ajudando muito no que diz respeito à proximidade com o ministro da Pesca e Aquicultura, senador Marcelo Crivella. Até pelo próprio carinho que o ministro tem pelo município, acredito que vamos resolver isso num curto espaço de tempo. Não podemos esperar mais, pois o problema coloca em risco os pescadores, e o projeto do local é muito maior do que o de um cais de atracação e descarga, já que estamos falando de um terminal pesqueiro público – disse o secretário.

http://diariodovale.uol.com.br

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.