Brasil e Noruega confirmam cooperação para desenvolvimento da Pesca e Aquicultura

O Memorando de Entendimento, firmado em 2009 entre os dois países,  começa a ser colocado em prática a partir deste Encontro

Intercâmbio entre instituições de pesquisa e formação, treinamento de recursos humanos, aquicultura e pesca no bioma Amazônia como alternativa de desenvolvimento sustentável, Infraestrutura e fomento da atividade, estes foram os assuntos em pauta no segundo dia do Encontro de Cooperação Brasil-Noruega.

O Memorando de Entendimento, firmado em 2009 entre os dois países, começa a ser colocado em prática a partir deste Encontro, realizado em Manaus. Está evidente, tanto para os brasileiros quanto para os Noruegueses que a produção dessa proteína animal saudável e saborosa que é o pescado é um interesse comum.

Os debates desta terça-feira, além do MPA e da delegação Norueguesa, contaram com a apresentação de Geraldo Bernardino, secretário executiva da pesca e aqüicultura do Amazonas e Efrem Gondim, pesquisador do INPA sobre o Bioma Amazônia. Toda a biodiversidade da Amazônia, as espécies, o clima e especialmente, o seu povo, que vive da floresta, dela tira seu sustento e por isso mesmo deseja preservá-la, encontrou na atividade pesqueira e aquícola uma forte aliada.

Os debates de plenária estão finalizados. Nesta quarta-feira, as delegações darão prioridade à operacionalização e conclusão da proposta de programa bilateral de cooperação. A quinta-feira será reservada para uma visita de campo, onde todos poderão conhecer um criatório típico de pescado da Amazônia.

A Ministra da Pesca e Aquicultura, Ideli Salvatti, participa da cerimônia de encerramento que acontece no dia 01 de abril, no auditório da Suframa. Além da ministra, estarão presentes o governador do Amazonas Omar Aziz e a embaixadora da Noruega Turib Eusébio

Também participam do Encontro a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ministério da Ciência e Tencologia (MCT), Ministério de Minas e Energia (MME) e Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) e governo do estado do Amazonas.

MPA

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.