Associação dos Pescadores da Barra de Santo Antônio terá apoio

A Secretaria de Estado das Relações do Trabalho vai promover cursos de qualificação social e profissional no município da Barra de Santo Antônio, beneficiando a Associação dos Pescadores e a Escola de Pesca Floriano Joaquim de Melo. O anúncio foi feito pela diretora de Qualificação Profissional da pasta, Rita Romeiro, que representou o secretário Regis Cavalcante no encontro com pescadores e dirigentes da associação.

Na ocasião, a comunidade apresentou as necessidades da Escola de Pesca Floriano Joaquim de Melo, que vai passar a oferecer cursos de qualificação social e profissional para os pescadores e à população. Segundo os dirigentes, as principais atividades realizadas pelos associados são a construção de barcos e trabalhos com mecânica, além da administração de uma fábrica de gelo.


“Vamos buscar alternativas de sobrevivência para as famílias que estão envolvidas nesse projeto”, garantiu Rita Romeiro, acrescentando que o órgão está viabilizando um espaço para qualificação e também para o desenvolvimento de outras ações com o objetivo de gerar emprego e renda para a comunidade. Ela disse que o governo do Estado vem incentivando o associativismo e o cooperativismo como forma de promover a qualificação de mão-de-obra de alagoanos que pretendem ingressar no mercado de trabalho.

De acordo com a diretora de Qualificação, o projeto será realizado em parceria com as secretarias de Educação e Agricultura, além de outros parceiros que queiram contribuir com o governo. Rita Romeiro disse aos pescadores da Barra de Santo Antônio que uma parceria entre as secretarias do Trabalho e Agricultura vem dando bons resultados ao projeto Cultivo de Ostras, implementado na cidade de Porto de Pedras, também na região Norte.

“Esses encontros servem para fortalecer essa parceria; por isso estamos fazendo o contato inicial para formar uma parceria sólida, visando trazer benefícios à comunidade”, afirmou o engenheiro de Pesca da Secretaria Agricultura, Rômulo Webrain, que participou da reunião. Segundo dirigentes da associação, a categoria necessita da Secretaria do Trabalho para melhorar as suas condições de trabalho e de renda.

Os pescadores disseram ainda na reunião que estão sem trabalhar há mais de um mês, por causa do corte de energia da associação. Rita Romeiro afirmou que essa questão deverá ser resolvida, o mais rápido possível. “Estamos buscando alternativas para que os pescadores retornem ao seu local de trabalho e consigam desenvolver suas atividades, garantindo o sustento de suas famílias”.

Fonte: Agência Alagoas

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.