Abrolhos – Embarcações apreendidas

O fato de Abrolhos ser um Parque Nacional Marinho e, como o nome sugere lugar de preservação, isso não exime a região de ter problemas com pescadores e visitantes que não entendem a extensão de sua importância. Tanto que acaba de ser realizada por lá uma operação de fiscalização chamada “Abra os Olhos” e o saldo, como em quase tudo que trata de meio ambiente no Brasil, é de agressão àquele habitat.
Segundo Leonardo Brasil, coordenador regional do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a operação recebeu o nome de “Abra os Olhos” numa referência à origem do nome do arquipélago. A palavra Abrolhos é resultado da aglutinação das três palavras “abra os olhos”, faladas com a pronúncia do português de Portugal.

Foram apreendidos cerca de 300 quilos de pescado, quatro redes de malhar, três quilômetros de espinhel e três embarcações. Além da pesca comercial, que incluia barbatanas de tubarão e cações, entre outros animais marinhos, pessoas praticavam mergulho ilegal.

Aos pescadores que desrespeitaram a lei e foram flagrados retirando do mar espécies, como badejo, bodião azul, cioba, arraias e outros pescados, o valor total das multas ficou no valor de R$ 70 mil. As embarcações que faziam pesca comercial e de mergulho foram rebocadas até o município de Caravelas, autuadas e apreendidas. Os pescados foram distribuídos para instituições de caridade do município e os infratores tiveram as atividades comerciais suspensas.

Detalhe: nesta mesma operação agentes do ICMBio também multaram vários infratores, dentre os quais integrantes do governo municipal de Caravelas, cidade situada no litoral Sul da Bahia (que eram proprietários de algumas das embarcações apreendidas). Ao todo, foram abordados dez barcos.

A equipe de fiscalização aproveitou a oportunidade para executar um trabalho de educação ambiental e orientar os pescadores sobre a prática da pesca comercial na região externa ao Parnamar, bem como explicar sobre a importância do parque para a preservação das espécies marinhas.

fonte: ICMBio

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.