4ª Festa do Peixe e do Camarão do Cassino

Festa do Peixe e do Camarão ressalta a potencialidade pesqueira local
Ressaltar as potencialidades turística e pesqueira de Rio Grande é um dos objetivos da 4ª edição da Festa do Peixe e do Camarão do Cassino, inaugurada na tarde da última quarta-feira e que se estenderá até o próximo dia 15.

Durante os 12 dias do evento, os visitantes têm a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a cultura pesqueira, uma das mais tradicionais da cidade.

A atividade pode ser identificada através da culinária especializada em frutos do mar e na decoração confeccionada especialmente para este ano. “A indústria pesqueira local perdeu força diante do cenário nacional nos últimos anos. Entretanto, o setor continua sendo um dos mais tradicionais da cidade, conhecida nacionalmente por sua vocação, através da pesca artesanal e de embarcações especializadas na captura de camarões e demais pescados. Por isso, a meta da festa é proporcionar um cardápio à base de frutos do mar, mostrando a potencialidade do Município que tem São Pedro como padroeiro“, enfatiza a coordenadora de eventos da Associação dos Artesãos do Balneário Cassino (Aartebac), Gleicimar Bandeira.

Este ano, a estrutura montada para a festa ganhou um toque especial através de uma nova decoração, composta por redes de pesca, tubarões e peixes. Um dos restaurantes está todo demarcado com redes de pesca, onde o público conta com um espaço um pouco mais reservado. “O evento ganha em estrutura, mas permanece sendo uma atração popular, onde pessoas de todas as classes sociais têm a oportunidade de degustar as delícias gastronômicas da região”, ressalta Gleicimar. Além da decoração temática, um painel luminoso decorado com algas, cardumes e estrelas-do-mar foi colocado na entrada da festa, junto ao pórtico de acesso.

Por ser o setor mais tradicional da cidade, a pesca merece destaque no contexto econômico do Município. O pescado industrializado é comercializado em três tipos de mercado: intermunicipal, interestadual e exterior. Os principais tipos de produtos são: congelados, salgados, farinha e óleo de peixe. As indústrias pesqueiras processam aproximadamente 70 mil toneladas por ano de matéria-prima e empregam 2 mil pessoas de forma direta, além de gerar cerca de 5 mil postos de empregos nas atividades de pesca artesanal e na produção primária do pescado. As espécies mais abundantes e de maior tonelagem de desembarque nas indústrias locais são o camarão, corvina, pescada, agulha, pescadinha real, castanha, tainha, linguado, cação, peixe-anjo, congro rosa, rosado, savelha, miragaia, anchova, merluza, namorado e outros.

A 4ª Festa do Peixe e do Camarão do Cassino acontece na avenida Atlântica e se estende até o próximo dia 15, com entrada gratuita. De segunda a sexta-feira a partir das 16h e finais de semana às 10h. O evento conta com choperia, Galpão Tradicionalista, 100 estandes de indústria, comércio e artesanato, além da área gastronômica composta por lanchonetes e restaurantes especializados em pescados e frutos do mar. A anchova assada promete ser a vedete do evento. O prato acompanha salada vinagrete, farofa, limão e pão e custa R$ 11. O Pavilhão da Anchova abrirá diariamente, a partir das 11h.

A festa é uma realização da Aartebac e conta com o apoio da Prefeitura Municipal, através da Secretaria Especial do Cassino (SEC).

Veja também

Projeto Prorobalo Unesp de Registro capacita guias de pesca

É promovida a prática da pesca amadora responsável Projeto da Unesp de Registro vem promovendo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.